A Finalidade deste blog tem como objetivo, repassar para nosso povo: "Anoticia , Educação, Cultura, Esporte e Lazer" A Realidade da nossa TERRA, da nossa GENTE, da querida e amada ALTO OESTE.

Nosso E-Mail joseradiocaripina@Gmail.com o Novo Email blogradiocaripina@hotmail.com

sexta-feira, 15 de junho de 2012

ETERNAS SAUDADES DE RÉNE SENA ... Por Gildeval Junior , e Davi Calistro

ETERNAS SAUDADES...






A pessoa que disse que não existem amigos como antigamente, disse isso, pois não conheceu você.

Sei que não terei mais aquele abraço sincero, aquele sorriso que trazia alegria e as palavras que levava embora qualquer tristeza, mas tenho certeza que sempre lembrarei de ti, como era feliz, companheiro, solidário, bom filho, bom irmão, e um grande amigo.

Desde novinho batalhou muito para sobreviver como homem digno e honesto que sempre foi não se importou com as dificuldades e adversidades que a vida lhe colocou, sempre seguiu em frente.

Hoje tenho orgulho de dizer que fui amigo desse grande homem que foi Renê, humilde, simpático, caridoso, carinhoso e corajoso.

A vida tem principio, meio e fim e Renê finalizou seu tempo entre nós. Mas, tenho certeza que toda sua trajetória foi praticando o bem.

Peço a DEUS que dê conforto e força para toda sua família para superar essa dor enorme que estão sentindo, e que os guiem no caminho da luz e da paz.

Saudades!

Gildeval Junior



COMPARTILHANDO A DOR DE UM AMIGO.
VERSOS EM SETE LINHAS ESCREVEU: DAVI CALISTO NETO
ANTÔNIO MARTINS-RN.


 

O sentimento é na alma

E também no coração

Não há quem possa narrar

Tamanha separação

Mesmo já tendo vivido

Perder um ente querido

Um pai, um filho, um irmão.



Na minha interpretação

Eu posso até comparar

Mas a dor de quem perdeu

Ninguém pode calcular

Quem essa dor já sofreu

Sente o quanto ela doeu

Isso eu posso imaginar



Gostaria de chorar

Com o mesmo sentimento

Um pai que enterra um filho

É grande o seu sofrimento

Essa ação não tem lógica

Pela parte cronológica

Não existe julgamento



Por isso que eu lamento

A dor do amigo meu

Uma morte prematura

Foi isso que aconteceu

René na flor da idade

Partiu deixando saudade

Pra quem era amigo seu



Pouco aqui ele viveu

Emídio era o seu irmão

Chorei pela sua morte

E ao vê-lo no caixão

Ele não tinha inimigo

Emídio meu grande amigo

Que triste separação



A minha avaliação

É de quem é conhecido

O sentimento que eu tenho

É de você ter perdido

Quem morre não volta mais

Mais quem é bom é capaz

De jamais ser esquecido



Ele foi irmão querido

Ao parti deixou saudade

Eu como sou seu amigo

Tomei essa liberdade

Poeta sem ser cantor

Compartilhando essa dor

Com minha sinceridade



Nas asas da liberdade

Eu sei que hoje ele estar

Porém seu contato físico

Com o tempo vai apagar

A matéria hoje descansa

E você tem esperança

De um dia ele encontrar



Aqui quero terminar

A minha dedicação

Tentando a dor dividir

Se é que dor tem divisão

Sempre há um amanhã

Eu já perdi uma irmã

Hoje resta a recordação

via do blog imão zizi 

Nenhum comentário: