A Finalidade deste blog tem como objetivo, repassar para nosso povo: "Anoticia , Educação, Cultura, Esporte e Lazer" A Realidade da nossa TERRA, da nossa GENTE, da querida e amada ALTO OESTE.

Nosso E-Mail joseradiocaripina@Gmail.com o Novo Email blogradiocaripina@hotmail.com

sábado, 13 de abril de 2013

dia 13 de abril e o Dia de Comemora Hino Nacional Brasileiro No dia 13 de abril de 1831 foi Tocado pela primeira vez o Hino Nacional

No dia 13 de abril de 1831 foi executado pela primeira vez o Hino Nacional Brasileiro. Diferente do atual, a versão tinha a melodia do músico Francisco Manuel da Silva e letra do desembargador Ovídio Saraiva de Carvalho e Silva e foi cantada durante a festa de despedida de Dom Pedro I, que deixava o trono do Império rumo a Portugal.



Por algum tempo, a música teve o nome de "Hino 7 de Abril", data do anúncio da abdicação de Dom Pedro I. Como a letra de Ovídio Saraiva foi considerada ofensiva pelos portugueses, foi esquecida em pouco tempo, mas a partitura de Francisco Manuel da Silva começou a ser executada em todas as solenidades públicas a partir de 1837.
Para celebrar a coroação de Dom Pedro II, em 1841, o hino foi executado com novos versos, de um autor desconhecido. Desde então, a música passou a ser considerada o Hino do Império e era tocada todas as vezes que Dom Pedro II se apresentava em público, em solenidades civis e militares, porém sem letra.
Em 1909, após muito procurar - o Governo Provisório Republicano chegou a fazer um concurso para escolher uma nova letra - o poema de Joaquim Osório Duque Estrada foi o escolhido. Em 06 de setembro de 1922, em razão do Centenário da Independência, o então Presidente Epitácio Pessoa declarou a letra oficial. Como na época, Francisco Manoel já tinha morrido (1865), o maestro cearense Alberto Nepomuceno foi chamado para fazer as adaptações na melodia. Após 92 anos, o Hino Nacional Brasileiro ganhava a roupagem que é conhecida e cantada nos dias de hoje.


 

          Fonte: Ana Sheila Martins /Via jornalspnorte


 HINO NACIONAL BRASILEIRO
Francisco Manuel da Silva (música)
Joaquim Osório Duque Estrada (letra)

I
Ouviram do Ipiranga as margens plácidas
De um povo heróico o brado retumbante,
E o sol da liberdade em raios fúlgidos
Brilhou no céu da pátria nesse instante
Se o penhor dessa igualdade
Conseguimos conquistar com braço forte
Em teu seio, ó liberdade
Desafia o nosso peito a própria morte
Ó pátria amada,
Idolatrada,
Salve! Salve!
Brasil, um sonho intenso, um raio vívido
De amor e de esperança à terra desce,
Se em teu formoso céu, risonho e límpido
A imagem do Cruzeiro resplandece.
Gigante pela própria natureza
És belo, és forte, impávido colosso
E o teu futuro espelha essa grandeza
Terra adorada
Entre outras mil,
És tu, Brasil,
Ó pátria amada!
Dos filho deste solo és mãe gentil,
Pátria amada,
Brasil!

II
Deitado eternamente em berço esplêndido,
Ao som do mar e à luz do céu profundo
Fulguras, ó Brasil, florão da América,
Iluminado ao sol do Novo Mundo!
Do que a terra mais garrida
Teus risonhos, lindos campos têm mais flores
Nossos bosques têm mais vida,
Nossa vida, no teu seio, “mais amores”
Ó Pátria amada,
Idolatrada,
Salve! Salve!
Brasil, de amor eterno seja símbolo
O lábaro que ostentas estrelado
E diga o verde louro desta flâmula
Paz no futuro e glória no passado.
Mas, se ergues da Justiça a clava forte,
Verás que um filho teu não foge à luta,
Nem teme quem te adora à própria morte.
Terra adorada,
Entre outras mil,
És tu, Brasil,
Ó Pátria amada!
Dos filhos deste solo é mãe gentil,
Pátria amada,
Brasil!
Nota do Blog Rádio Caripina
quando eu era Criança Todo os Dia Só assistia Aula Na Escola  Se cantassem o Hino nacional eu e Os Alunos Todos Na sala de aula Cantava O Hino Nacional Brasileiro Todos os dia
Já A gora e Diferente só si lembramos do hino Quando e o Dia


 

Nenhum comentário: